Oficina de teatro dos alunos do 6° ano

Projeto faz parte da oferta formativa ampliada.


O teatro está presente na grade regular dos 6°s anos e também é um dos vários componentes eletivo (Oferta Formativa Ampliada) disponibilizados na Escola. A diferença do contato dos alunos dentro das duas modalidades de apresentação, como explica o professor de Artes e Teatro, Pedro Haddad, é que os participantes da oficina conseguem ter uma experiência mais profunda.

“No caso do Teatro como componente curricular, as competências são aguçadas através de jogos, para que, no final do ano, encenemos uma peça. Geralmente, antes disso, os alunos não tiveram contato com o gênero.  Na oficina, eles conseguem desenvolver mais cenas narrativas, o que faz com eles verticalizem na encenação”.

Na oficina, eles obtêm as habilidades necessárias através da prática, pois desenvolvem narrativas em todas as aulas e fazem exercícios que estimulam a percepção artística, como na “batatinha frita 1, 2, 3”.

“A batatinha é um exercício teatral para estimular a atenção e a prontidão. Nesse exercício, sem que percebam, eles começam a se olhar. Isso acarreta um contato entre eles que é de extrema importância para compor a cena”, diz Pedro.

O aprofundamento vai além das práticas. Uma das aptidões que é desenvolvida no decorrer do curso é a elaboração de roteiro. No final do ano, os próprios integrantes da oficina constroem uma peça que é apresentada para toda a Escola.

José Fernando de Barros, coordenador pedagógico dos 6°s e 7°s anos do Ensino Fundamental, salienta a relevância da atividade para o entendimento de grupo. “Pedagogicamente, o Teatro é importante para desenvolver uma noção do que é trabalhar em conjunto e para o entendimento da importância individual de cada um dentro do grupo”.

“Além dessas competências, a performance teatral ajuda a trazer um olhar diferente para o estudante que é mais tímido e faz com que ele aprenda a se colocar melhor em relação a apresentações em público como um todo”, completa Fernando.