Minimostra Cultural do 1° ano

Alunos apresentam seus trabalhos para os colegas


No dia 10 de dezembro, aconteceu, na Unidade do Fundamental I, a Mostrinha do 1° ano. Com o objetivo de promover um maior aprofundamento sobre a temática (os países) apresentada na Mostra Cultural, os alunos elaboraram pequenos seminários para apresentar aos colegas.

Cada um dos grupos que compõem o 1° ano ficou responsável por estudar e ilustrar a cultura de um país. Os países foram: Rússia, Moçambique, Irã, China e México.

Além das explicações, as apresentações contaram com salas ambientadas pelos próprios alunos, junto às professoras. A Rússia foi representada pela lenda das bonecas Matrioskas, uma amarelinha com curiosidades do país e vídeos do balé de Bolshoi.

Em seguida, tivemos o México, com a explicação da festa de los muertos – comemoração tradicional mexicana. Os alunos construíram um altar e enfeitaram a sala com fotos deles com os rostos pintados como caveiras mexicanas. O trabalho foi desenvolvido baseado no enredo do filme Viva – A vida é uma festa!, animação dirigida porLee Unkrich e Adrian Molina.

Outro elemento famoso da história mexicana também marcou presença no trabalho – Frida Kahlo, artista nascida no México, ganhou um espaço na sala e teve sua história contada por meio da leitura do livro Frida Kahlo: para meninas e meninos.

Na sala ao lado, havia Moçambique. Em meio a batiques muito coloridos, os alunos explicaram para os colegas como era a comemoração do carnaval no país, a figura dos mascarados presentes nas festas e as brincadeiras feitas pelas crianças moçambicanas. Os estudantes puderam vivenciar o Terra Mar e o Labirinto.

“Nós fizemos muitos enfeites para nossa sala (sobre Moçambique). Cada um fez um batique e pintou sobre o que mais gostou. A minha parte preferida de todo o trabalho foi fazer o embondeiro e poder saber a história desse país”, disse Rodrigo Clemente, aluno do 1° ano C.

A cultura chinesa foi representada por símbolos sagrados como o Dragão chinês e o Grande Buda de Leshan e todas as lendas que rondam suas existências. Os alunos produziram um mural com curiosidades sobre o país, como a polêmica lei de controle da natalidade. Elementos marcantes da China, a Muralha da China e as Porcelanas Azuis, confeccionadas pelos próprios alunos, também fizeram parte da apresentação.

A aluna Anna Husek contou que gostou muito de apresentar o que aprendeu para os colegas e que estava ansiosa para ver os trabalhos das outras salas. “Quero muito ver a sala da China e espero que seja muito legal”.

Os tapetes persas, chá de romã e vitrais coloridos ilustraram o Irã. Os alunos que visitaram a sala puderam vivenciar a tecelagem do tapete através de teares. O grupo também abordou o uso de véus na cabeça no país de maioria islâmica e apresentou uma animação iraniana com outros traços culturais.

A professora Eloa Bridger explicou que a vivência propõe um novo papel aos alunos e que ressignifica a obtenção de conhecimento, já que são alunos explicando para alunos. “Eles se sentem portadores do conhecimento. É um momento em que eles podem mostrar que são capazes de proferir aquilo que aprenderam, e poder ouvir o colega contando sobre o que aprendeu é muito mais enriquecedor”.