Alunos conhecem técnicas de Sombra Chinesa

Turmas dos 1ºs anos assistiram à peça “A Cortina da Babá” e participaram de oficinas no Espaço Sobrevento.


Como parte das atividades do componente de Artes Visuais, os alunos dos 1ºs anos do Ensino Fundamental I visitaram o Espaço Sobrevento para assistirem à peça “A Cortina da Babá” e para participarem de oficinas sobre técnicas ligadas ao teatro de sombras para ampliação.

No 3º trimestre, os alunos começam com a temática de sombras. A saída para o Espaço Sobrevento é a primeira atividade relacionada ao conteúdo, no componente de Artes Visuais. “Essa saída é o primeiro contato deles com o tema, que condiz com parte do Projeto de Série do 1º ano, em que trabalhamos Luz e Sombra. Aqui, eles vão aprender as técnicas e, depois, aplicarão em atividades na sala de aula”, explica a professora de Artes, Maria Soledad Csatlos.

No Espaço Sobrevento, os alunos foram recebidos pela produtora Lúcia Erceg, que apresentou brevemente o local e explicou técnicas de animação utilizadas, como a de sombra chinesa. Depois, seguiram para a apresentação teatral.

A peça assistida pelos alunos chama-se “A Cortina da Babá”, uma adaptação do texto da escritora inglesa Virginia Woolf. A história gira em torno de um menino que, após perceber que sua babá adormeceu, retira delicadamente a cortina que ela estava bordando e começa a brincar. Sua imaginação começa a dar vida aos animais bordados na cortina, e a brincadeira entra no mundo da imaginação. Nesse espetáculo, o grupo utiliza técnicas de sombras com silhuetas coloridas, conhecidas como Sombra Chinesa.

A professora destaca os recursos utilizados no espetáculo. “É muito legal eles poderem assistir a esse espetáculo porque, como a peça é mais lenta, eles não estão muito acostumados. Também não é utilizado o recurso da voz, apenas algumas músicas que redireciona todo o teatro. Então, é bem diferente, e isso é muito positivo”, diz.

Após o término, os alunos foram separados conforme as turmas e seguiram para as oficinas ministradas pelos próprios atores. Foram realizadas quatro oficinas: luz e sombras com mãos, manipulação de bonecos em painel de luz, produção de bonecos em papel e luz e sombras com o corpo.

A aluna do 1ºE, Maria Teresa Vianna, diz que gostou muito da oficina de produção de bonecos. “A que eu mais gostei foi essa. Consegui fazer uma menina como boneca”, diz. “Eu já gostei mais da oficina de sombras, eu fiz um cachorro com a luz”, complementa Isabela Magalhães, do 1ºD.

Posteriormente, os alunos irão aprofundar o assunto e utilizarão as técnicas aprendidas em um teatro de sombras com a temática do México.