HOME  |  CONTATO  |  LC Online  |  NOTÍCIAS Social Moodle Social Facebook Social Twitter Social Linkedin Social Issuu Social Youtube

 



Infantil 5 conhece a exposição Raízes Weiwei

07/12/2018

Como parte do Projeto “Who we are and what we have to say”, os alunos do Infantil 5 do Estendido foram à Oca do Ibirapuera para conhecerem a exposição “Raízes Weiwei”, do artista chinês Ai Weiwei. Eles conhecerem algumas obras já apresentadas em sala e, durante a exposição, conversaram sobre elas. No final, participaram de piquenique para encerrar a visita.

Nesse projeto, os alunos estudaram sobre as técnicas dos lambe-lambes. “Eles começaram a pensar a arte nesse papel que ela também pode ter de comunicar algo, de nos contar coisas através das obras”, explica a professora Gabriela Bauerfeldt. Com isso, a turma também começou a estudar outras formas de arte e outros artistas. “Começamos uma abordagem com diversos artistas, e um deles foi o Ai Weiwie, porque ele quase sempre conta uma história por meio das obras, algo que está acontecendo na sociedade, algo que está acontecendo no mundo”, destaca a professora.

Durante as aulas, foram apresentadas algumas obras do acervo exposto do artista para as crianças. “A primeira obra que observamos na sala foi a do Barco. Tivemos uma conversa, e eles me perguntaram se havia relação com o Navio Negreiro. Expliquei que não, mas que também são povos que precisaram sair de suas terras por conta da guerra. Não aprofundamos muito, por conta da idade deles, mas trouxemos um pouco do contexto que há por trás das obras para eles”, diz Gabriela.

Durante a exposição, as obras apresentadas foram: Raiz, O Barco, Sunflower Seeds, Casa de Caranguejos e Florescer. “Selecionamos essas obras pelos diferentes tipos de materiais usados, para que as crianças pudessem pensar na diversidade de materiais que eles podem usar também, como o plástico, a madeira, porcelana... que foram utilizadas de diferentes formas para contar histórias”, explica a professora, que conta também sobre a reação dos alunos durante a exposição. “Eles estavam preparados, e isso fez com que ficassem ansiosos para conhecerem as obras ao vivo e, quando viram, ficaram muito impressionados. Também se envolveram bastante, estavam curiosos, e isso é muito bacana”, diz.

Para finalizar a visita, a turma realizou um piquenique na área de lazer do Ibirapuera.

 

 


 

 

 

Facebook Twitter Linkedin Issuu Youtube