HOME  |  CONTATO  |  LC Online  |  NOTÍCIAS Social Moodle Social Facebook Social Twitter Social Linkedin Social Issuu Social Youtube

 



NIDP oferece formação sobre modelagem com argila

07/06/2018

Para ampliar o conhecimento sobre as modalidades artísticas utilizando como recurso a argila, o Núcleo de Inovação e Desenvolvimento Profissional (NIDP) ofereceu o curso “Modelagem – possibilidade de uso da argila para a Educação Infantil”. A formação apresentou conteúdo teórico e prático utilizando técnicas de aplicação para os participantes.

A formação foi ministrada pela professora de Artes Visuais da Educação Infantil, Leila Monteiro, e pelo ceramista do ateliê Azu, Elcio Torres. “Percebemos que existe uma demanda muito grande das professoras em relação ao trabalho tridimensional, principalmente com o uso da argila. Falta um conhecimento técnico e um repertório sobre as possibilidades de utilização, sobre as propostas que podemos fazer para as crianças. Então, a ideia foi criar um curso de modelagem com argila para as professoras, no qual elas pudessem aprender a teoria através da prática”, explica Leila.   

O curso teve quatro encontros (dois teóricos e dois práticos) durante o mês de maio e aconteceu no ateliê da Unidade da Educação Infantil.

Na parte teórica, o conteúdo trouxe referência de Reggio Emilia, uma região da Itália, que exerce um trabalho intenso na modelagem. “Eles possuem um trabalho muito importante na educação, então trouxe algumas ideias de como eles realizam esse processo lá. Além disso, falamos sobre os trabalhos de escultura dentro das modalidades artísticas, a importância de trabalhar com as crianças desde pequenos com essa modalidade tridimensional. Passamos também alguns vídeos e fizemos um momento de conversa, no qual podiam tirar dúvidas”, comenta a professora. 

Já na parte prática, os professores conheceram as formas da argila e produziram objetos a partir do conhecimento adquirido na formação. “Nós dividimos em duas formas de se trabalhar a argila: a plana, que é o que conhecemos como placas e azulejos e a utilitária, que são os potes feitos a partir da ‘cobrinha’, que é a primeira forma de modelagem de que se tem conhecimento. Apesar de as professoras não terem muita familiaridade com a argila, elas a manipularam com uma certa facilidade na parte prática”, destaca Elcio.

A professora do Infantil 3 do período estendido, Fernanda Ghitnic, compartilha por que escolheu fazer o curso. “Uma das coisas que mais me motivou a fazer é que a modelagem é algo muito importante, que possui uma técnica que utilizamos muito pouco e que deveria estar na rotina de sala de aula toda semana. E é um material que faz a criança entrar em contato com algo natural proporcionando diversas possibilidades ”, destaca. Já a professora do Infantil 2C, Camila Marani, comenta sobre os resultados do curso em sala de aula. “Meu conhecimento com argila era muito restrito e com o curso eu consegui ampliar bastante. Fizemos uma atividade a partir da visita à exposição da artista Sandra Guinle e só consegui realizar esse trabalho com mais conhecimento por conta da oficina, que ajudou muito”, comenta.

 


 

 

 

Facebook Twitter Linkedin Issuu Youtube