8° ano assiste ao documentário “A Caverna dos Sonhos Esquecidos”

A obra de Werner Herzog integra o Projeto Integrador de Série


No dia 28 de agosto, os alunos do 8° ano assistiram ao documentário “A Caverna dos Sonhos Esquecidos”, no Espaço Itaú de cinema, localizado no Shopping Frei Caneca.

A temática apresentada no documentário dialoga com o estudo de campo para as cavernas do Petar que o grupo realizou como parte do Projeto de Série. Herzog explora a caverna de Chauvet Pont D’Arc, localizada no sudoeste da França.

No ano de 1994, quatro pesquisadores descobriram em meio às rochas que compõem a caverna desenhos rupestres de mais de 400 mil anos. Por ser um grande tesouro da arqueologia e da cultura humana, a caverna é vedada e só pode ser visitada por paleontólogos, historiadores e outros estudiosos da história da humanidade.

Werner captou todo o material que integra o documentário em apenas uma hora de gravação dentro da caverna e, para aproximar o público da sensação de estar em meio aos cristais milenares que recobrem toda a estrutura, o diretor produziu tudo com a tecnologia 3D.

Os alunos puderam estabelecer paralelos entre o que viram no documentário e as cavernas Santana, Morro Preto, Couto e a Caverna do Diabo, onde puderam observar de perto como a atividade humana influencia diretamente a estrutura das cavernas, tanto na formação quanto na preservação de possíveis escritos que poderiam haver nas paredes.

Maria de Castro Loureiro, do 8° ano A, contou que a viagem ao Petar deu mais propriedade para que os alunos compreendessem o documentário de uma forma mais profunda. “Quem vivenciou as Cavernas do Petar, viu o filme com outros olhos. Nós conseguimos sentir um pouco da sensação dos estudiosos que entram na caverna porque vivemos isso também”.

A aluna comenta que ficou impressionada com o pouco tempo que o diretor teve para captar as imagens e produzir um ótimo conteúdo e conclui que a ida ao cinema foi fundamental para que a experiência fosse completa, por conta dos recursos do 3D.

“A ideia de os alunos assistirem a esse documentário específico é dimensionar que tipo de tesouro uma caverna pode guardar e como eles são marcos extremamente relevantes para a trajetória humana” diz Larissa Andrade, Professora do componente de Língua Portuguesa.

Larissa complementa, ainda, que, além da ficha de reflexão que os alunos farão, baseada na temática, o documentário se desdobrará em um questionamento filosófico sobre a linguagem humana.