fbpx

Alunos do 9° estudam Street Art

Projeto da série tem como tema Identidade


No dia 2 de agosto, os alunos do 9° visitaram locais na Vila Madalena que são compostos por diversos tipos de grafite. O trabalho sobre essa manifestação artística foi iniciado no estudo de campo do grupo, feito em Brasília. Lá, eles conheceram o Conic, um espaço que abriga diversos trabalhos de coletivos e artistas individuais do gênero.

A partir desse ensejo, o tema também esteve presente nas discussões de sala com frequência. No segundo semestre de 2019, a professora de artes, Helena Silva, retomou o assunto através do documentário “PIXO” de Roberto T. Oliveira, que apresenta outra perspectiva da técnica e fomentou o debate dos alunos.

A fim de proporcionar uma vivência mais próxima do tema, os alunos visitaram o Beco do Batman, onde fizeram um tour pelas ruas. Eles foram acompanhados pelo artista Sylvio Ayala, que contou um pouco das histórias por trás dos grafites que se espalham pelas paredes do bairro.

O grafiteiro comentou que esse tipo de experiência proporciona um novo ponto de vista e aproxima os jovens de outras vertentes de cultura que estão presentes no ambiente em que vivem.

“A educação tem a missão de chamar a atenção para o que ocorre no entorno, além das paredes de uma sala de aula, além da instituição de ensino. Nesse contexto, a cidade de São Paulo assume uma forma que permite esse exercício a céu aberto e de conversão de territórios em conteúdos inseridos no meio escolar”.

Após o tour, os alunos fizeram uma visita ao Local Studio, onde puderam conhecer um dos grandes nomes do grafite em São Paulo: Ninguém Dorme. Os estudantes fizeram uma roda de conversa com o artista e debateram o conceito de grafite, de pixo e o que a Vila Madalena representa para a célula cultural de São Paulo.

“Eles convivem com essa forma de expressão todos os dias, mas será mesmo que eles observam essa paisagem? A partir disso, quando se promove uma saída como essa, estar com quem transforma esse espaço em arte, mostrar que fruir o espaço urbano é uma forma de ocupar, permite-se uma reflexão do ambiente em que vivem” comenta Helena.

A última parada foi a galeria A7MA, para conhecer mais uma faceta da Street Art, só que agora dentro de uma galeria de arte, em suportes diferentes, como telas, esculturas e shapes de skate.

Para concluir o ciclo do fundamental II e finalizar os estudos sobre o grafite, os alunos desenvolverão um trabalho coletivo nas paredes da Escola. Helena conclui que essa produção coletiva se correlaciona com o tema do projeto de série: a identidade. “Com cada um dos grupos eu trilho uma linha de raciocínio diferente, para que eles possam produzir algo de maneira que haja uma intersecção da identidade de todos dentro do trabalho”.