Lourenço apresenta projetos na Mostra Interativa do FIC – USP

Trabalhos dos alunos do Ensino Fundamental I foram selecionados para o Festival de Invenção e Criatividade.


Nos dias 13, 14 e 15 de março, aconteceu, na Universidade de São Paulo (USP), o 2º Festival de Invenção e Criatividade (FIC), reunindo alunos e educadores para conhecerem e experimentarem, na prática, projetos realizados por aprendizagem mão na massa. A Lourenço Castanho participou, apresentando três projetos na categoria Mostra Interativa.

A Escola, que foi representada pela educadora de TE Ana Paula Soares e pela monitora Ângela Kagueyama apresentou os seguintes trabalhos: Circuito Eletrônico, Scratch – Makey Makey e Braço Hidráulico. Os participantes interessados puderam conhecer os projetos, tirar dúvidas e vê-los funcionar.

“Poder participar de um evento como o FIC é muito importante para divulgar os trabalhos que a Escola está ralizando. Além disso, temos a chance de compartilhar os nossos conhecimentos e também de adquirir novos com os outros participantes, porque fazer algo e deixar só no laboratório é limitar-se. Temos que ultrapassar as portas da Escola e mostrar tudo o que estamos desenvolvendo aqui”, destaca Ana Paula.

Os projetos, realizados com o Ensino Fundamental I, tiveram conteúdo de circuito, eletrônica e programação. O circuito eletrônico formou uma base com ligações que, quando acionadas, realizavam diversos comandos, como alarme e buzina. Utilizando programação Scratch e Makey Makey, foi criado um jogo cujo controle se dá por meio de massinhas que conduzem energia para os comandos do jogo. Por fim, o Braço Hidráulico foi elaborado, utilizando mangueiras ligadas a seringas com água que, quando acionadas, realizavam o movimento do braço. “Conseguimos mostrar como é possível ensinar conceitos de circuito fechado e lógica de programação para crianças e, com poucos recursos, também conseguimos produzir objetos bem interessantes, como o braço hidráulico”, diz Ângela.

A participante do evento Renata Borba diz que achou os projetos criativos. “É muito interessante a forma como foi realizado o trabalho porque é algo que realmente chama a atenção das pessoas e faz com que participem do que está sendo desenvolvido”, diz.

O participante Guilherme da Silva destaca a utilização dos materiais: “O material utilizado foi o que mais me chamou a atenção, porque prende a atenção dos alunos e faz com que o conteúdo seja mais didático e que fique de uma forma bem legal de trabalhar”, diz.