fbpx

Diretora de currículo e equipe de TE da Lourenço participam da BETT Educar

Fabia Antunes e professores de TE falam sobre integração das novas tecnologias ao currículo escolar


Convidados pela organização da feira Bett Educar 2018, os professores de Tecnologia Educacional da Lourenço Ana Paula de Farias, Regina Fernandes, Rodrigo Lemonica e Tatiana Garcia, e a Diretora de Currículo, Fabia Antunes, realizaram, no dia 9 de maio, uma palestra para mostrar aos visitantes do evento como o currículo escolar é determinante na escolha e implementação das iniciativas que envolvem a chamada ‘tecnologia educacional’.

Complementando a programação da feira, educadores de diversas partes  do Brasil tiveram a oportunidade de visitar a unidade do Ensino Fundamental II, no dia 10 de maio, para ver como a Lourenço Castanho insere a tecnologia na sua prática cotidiana. Na oportunidade, Fabia, Ana Paula e Rodrigo apresentaram um pouco sobre a história da Escola, compartilharam os desafios da montagem do Laboratório de Criação, implementado há seis anos, e que tem como objetivo ser um espaço de criação, inovação, solução de problemas e de trabalho em equipe, privilegiando projetos com ênfase no protagonismo dos alunos.

Estudantes do Ensino Fundamental I e II foram convidados para apresentarem alguns dos trabalhos que desenvolveram nas oficinas das Ofertas Formativas Ampliadas (OFAs) ou em atividades que integram algum componente curricular.

O aluno Francisco Scafuro, do 7º ano B contou do projeto que desenvolveu na oficina de Minecraft. Ele fez questão de mostrar o projeto final ao público, em que realizou junto de seus colegas a unidade do Ensino Fundamental I. “É um jogo livre, você faz o que quiser. O Minecraft trabalha com a imaginação também”, afirma Francisco.

Por sua vez, os alunos Pedro Betty e Arthur Depret, do 8º ano, contaram sobre o projeto Rehab que desenvolveram na oficina de Scratch, e que tem como objetivo auxiliar no processo de reabilitação de pessoas com problemas ortopédicos nos membros superiores. Para isso, integraram o Kinect com a programação Scratch.

Dois alunos do 5º ano contaram sobre a utilização dos e-mails e do Word online na Escola. Eles disseram que ficaram encantados quando viram que a professora estava mexendo no arquivo ao mesmo tempo que eles, e que esse programa ajuda por ser mais rápido, além de não ter que usar papel.

O professor de Tecnologia Educacional, Rodrigo Lemônica, apresentou o ‘Relevo Interativo’, recurso construído no Laboratório de Criação que permite uma nova abordagem para o ensino de determinados conteúdos da Geografia.

Na Lourenço Castanho os professores dos componentes curriculares e os de TE trabalham juntos. É fundamental que o profissional de tecnologia compreenda o assunto e a estratégia que o professor pretende implementar na sala de aula, para que sugira a melhor plataforma e/ou outros recursos tecnológicos que permitam enriquecer as aulas.

Jader Ribeiro, que se inscreveu para participar da palestra, contou que foi na palestra para saber como a tecnologia é usada na Lourenço, quer usar como modelo em seu novo negócio: “Eu entendo que estamos em um período de muita transição. Os educadores estão aprendendo sobre tecnologia e o pessoal de tecnologia está aprendendo sobre os educadores, para ver como a gente consegue melhorar o ensino. A Lourenço é a primeira escola que vi fazer essa interdisciplinaridade de tecnologia e educação”, afirma Jader.