Visita ao Instituto Brasileiro Filhas de São Camilo

Alunos do NUPS visitam casa de longa permanência para vivência com idosas


No dia 30 de maio, o NUPS promoveu uma ação na Instituição de longa permanência para idosas Instituto Brasileiro Filhas de São Camilo.

Os alunos foram recebidos por uma das assistentes da casa, Deise Ceriaco, que demonstrou muita satisfação em vê-los: “Essa interação é muito importante, porque eles podem ver de perto o que é o envelhecer, além de promover esse contato às crianças que não possuem mais avós. E para as moradoras é muito bom, porque elas sentem muita falta de conversar com filhos e netos, de ter alguém para escutá-las e essa vivência proporciona isso”.

No primeiro momento, eles se apresentaram para as senhoras e conversaram um pouco com elas, trocando experiências e detalhes de suas vidas. Após essa apresentação, os alunos cantaram músicas que foram ensaiadas antes da visita. O repertório contou com Asa Branca, de Luiz Gonzaga, Carinhoso, de Pixinguinha e Gostava tanto de você, de Tim Maia.

Para completar a experiência, os alunos serviram lanches e comeram junto com as integrantes da casa.

Juan Carlos Ramírez, professor de Espanhol e coordenador do NUPS do Ensino Fundamental II, conta que o objetivo da saída foi alcançado e que os integrantes do projeto se saíram muito bem.

“O intuito era justamente essa junção de gerações, que se encontram em condições diferentes. Eu acho que os alunos se disporem a cantar, a servir o lanche e a ouvi-las, traz muito da questão afetiva e instiga o olhar para o próximo” diz.

“Um dos objetivos também é poder fazê-los refletir sobre o processo da vida. Eles são muito jovens, nunca pensam sobre a velhice e, de repente, são confrontados com essas pessoas em uma fase da vida tão diferente”, completa Abner Rubens, estagiário do NUPS e da área de Ciências Humanas.

A aluna Maria Eduarda Cheurun, do 8°B, comentou que uma das melhores partes da vivência foi reencontrar as moradoras, já que é a segunda vez que ela visita o instituto. “Eu gostei muito de ter ido para a instituição porque eu pude rever as idosas que conheci em 2017. Me emocionei quando vi Dirce cantando uma música do Roberto Carlos com a Olívia (também aluna do NUPS). Foi uma ótima oportunidade, conversei muito com elas sobre suas vidas”.

O Instituto tem mais de 60 anos de história e está localizado na Zona Norte de São Paulo.