fbpx

Alunos visitam Sesc Paulista e Casa das Rosas

Turmas dos 8ºs anos visitam exposição “A Biblioteca à Noite” e “Arquitetura da Memória”.


Para refletirem sobre o papel da leitura, dos livros e das bibliotecas, as turmas dos 8ºs anos visitaram a exposição “A Biblioteca à Noite”, no Sesc Paulista, onde conheceram dez bibliotecas através da realidade virtual. Além disso, elas também realizaram uma comparação de paisagens da Avenida Paulista, observando-a agora e como era antigamente na exposição “Arquitetura da Memória” na Casa das Rosas.

A saída foi proposta pela equipe do componente de Língua Portuguesa. A atividade tem como objetivo trazer uma reflexão sobre a leitura e a memória. “Pensamos em visitar essas exposições para começarmos o ano mostrando a importância da preservação das bibliotecas e da própria leitura. A ideia é fazer com que os alunos se motivem a pensar de forma bem reflexiva sobre isso”, explica a professora de Língua Portuguesa, Larissa Andrade.

Para iniciar as atividades, as turmas foram divididas em grupos para uma melhor organização nos espaços a serem visitados.

Na exposição “A Biblioteca à Noite”, inspirada no livro do autor Alberto Manguel, os alunos passaram por uma sala que é a reprodução de uma biblioteca, onde tiveram uma breve introdução para a etapa seguinte. Em outra sala, os participantes iniciaram uma experiência imersiva em que colocam os óculos de vídeo tridimensional e conhecem dez bibliotecas por meio da realidade virtual. As bibliotecas apresentadas foram: Abadia de Admont – Áustria; Templo de Hase-Dera; Nautilus; Biblioteca Nacional de Sarajevo; Alexandria; Biblioteca de Vasconcelos – Cidade do México; Biblioteca da Universidade de Copenhague; Biblioteca do Parlamento de Ottawa; Biblioteca de Sainte-Geneviève – Paris e a Biblioteca do Congresso Americano – Washington.

A aluna do 8ºC, Anita Coccaro, compartilhou sua opinião sobre a exposição: “Achei muito legal essa exposição porque ela nos mostra o verdadeiro significado das bibliotecas. Acredito que elas são mais que um lugar onde as pessoas guardam livros ou aonde vão para ler, elas têm histórias, e isso é importante porque cada vez mais as pessoas estão lendo menos, e isso (exposição) se torna um incentivo”, diz. “É interessante dizer que no áudio é contada a história das bibliotecas, apresentando tudo o que devemos saber, e isso produz conhecimento para as pessoas que visitam”, complementa Donatello Vatanabe, do 8ºA.

Encerrada a primeira parte da exposição, a turma seguiu para as atividades do Espaço Educativo onde foram expostos livros, máquinas de escrever e alguns objetos que possibilitavam escrever palavras. “Nesse espaço educativo, a ideia é que eles pensem na própria leitura, nas coleções de livros, na história dos leitores e escrevam sobre isso de uma forma mais lúdica, sensibilizados pela exposição”, comenta a professora. Nesse momento, os alunos também preencheram as fichas de roteiro da atividade.

Para observar a Avenida Paulista, os alunos foram ao Mirante do Sesc para realizarem a primeira parte da observação e, assim, finalizarem as atividades da parte da manhã.

À tarde, na Casa das Rosas, a turma visitou a exposição “Arquitetura da Memória”. Eles observaram fotos e objetos que contam a história do imóvel e também as mudanças ocorridas na Avenida Paulista. Eles observaram as paisagens, compararam com a do Mirante, debateram sobre essas modificações e registraram na ficha de roteiro.

Em sala de aula, as turmas farão um resgate da vivência na exposição e das observações realizadas.