fbpx

Fazenda Nossa Senhora da Conceição

Turmas do 5º ano realizam estudo de campo em Jundiaí. 


No dia 4 de setembro, os alunos do 5º ano viajaram para Jundiaí, para conhecer a Fazenda Nossa Senhora da Conceição, local onde ocorria a produção de café.

Esse estudo, vinculado ao Projeto Integrador “Por que o café foi uma alavanca para o desenvolvimento do Estado de São Paulo?”, apresentou aos alunos aspectos da sua produção, transporte e comercialização.

Ao chegaram à Fazenda, os alunos foram recebidos pelos monitores que explicaram cada um dos espaços visitados. Primeiro foram ao Museu do Café, onde foi explicada a sua história, quando e como foi descoberto e como o café chegou ao Brasil.

O segundo espaço visitado foi o da colheita do café. Lá, os monitores puderam contar os diferentes tipos de colheitas e de que maneira funciona cada uma, como o dedo a dedo e a derriça, que é utilizada no Brasil.

Os alunos conheceram também a Casa Sede, onde analisaram aspectos da sua construção, além de terem visitado a senzala doméstica que abrigava os escravos da época. Eles entenderam que as casas ficavam em cima das senzalas para demonstrar poder perante os escravos.

Os alunos estavam ansiosos para saber como é de fato a produção do café.  Primeiro, foram até o lavador de café e observaram como é realizada a separação dos frutos. Cada aluno pôde levar para casa uma muda de café, além de ter sido ensinada pelos monitores a forma correta de cuidar dela.

O professor de Ciências, Cristiano Guastelli, mostrou aos alunos a diferença de cada fruto e ensinou como perceber a qualidade por meio de um teste feito com água. Enquanto um fruto boiava, um outro afundava, e o melhor ficava no centro da água.

Na Fazenda, os alunos estavam com seus cadernos de campo e responderam algumas questões importantes – o que mudou e o que permaneceu na Fazenda, quais são as etapas da produção do café, entre outras, além de terem tirado fotos dos espaços e de realizarem o croqui na frente da Casa Sede.

A aluna Carolina Kina, do 5º ano A, contou: “Eu gostei de conhecer o Museu do Café, porque ele mostra tudo o que já aconteceu, todos os objetos que já participaram do dia a dia de pessoas”.

Para dar continuidade ao Projeto Integrador, os alunos viajarão para Paranapiacaba, onde conhecerão outros aspectos referentes à história do café.