Gentileza Gera Gentileza

Alunos do NUPS e do Pró-Saber realizam intervenção no centro de São Paulo


Os alunos do NUPS (Núcleo de Projetos Sociais da Lourenço Castanho) e do Pró-Saber foram ao centro de São Paulo para realizarem uma ação social na rotina agitada da cidade. A ação intitulada “Gentileza Gera Gentileza” promoveu a entrega de flores com mensagens solidárias para as pessoas.

A atividade é realizada todos os anos pelo NUPS do Ensino Fundamental II e tem como inspiração o “Profeta Gentileza”, que transmitia mensagens de paz e amor no Rio de Janeiro. “Ele é uma inspiração e, mesmo depois de sua morte – pelas suas ações – foi homenageado por muitos artistas. Nós fazemos isso, para que os alunos conheçam a diversidade do centro de São Paulo e possam interferir na rotina das pessoas, entregando flores e passando uma mensagem”, explica o professor responsável, Juan Carlos Ramirez.

A ação social, que acontece pela segunda vez com o Pró-Saber, também serviu como uma forma de integração entre os alunos.

“Essa é a primeira ação do ano, e, como a turma é nova, tudo isso é novo para eles também”, diz Juan sobre os alunos da Lourenço que ainda não conheciam os alunos do Pró-Saber.

O primeiro momento desse encontro aconteceu ao lado do Teatro Municipal de São Paulo. Ali, os alunos se reuniram em roda, se apresentaram e conversaram para se conhecerem. Separados em grupos, eles seguiram para a distribuição das flores.

Os alunos iniciaram a ação em frente ao Teatro Municipal e seguiram até o Vale do Anhangabaú. Durante esse percurso, entregaram flores para os quem transitava por ali, para pessoas em vulnerabilidade social, funcionários públicos (policiais e garis). Ao entregarem as flores para uma moça, descobriram que ela estava fazendo aniversário. Todos os alunos se reuniram e cantaram parabéns para ela.

Os alunos também observaram a diversidade presente no centro. “É uma oportunidade de os alunos conhecerem outro espaço, de verem a diversidade das pessoas e se colocarem no lugar delas, tendo em mente que algumas vão receber bem as flores, e outras vão ignorar – então, é preciso saber respeitar isso”, destaca a professora do Pró-Saber, Luana Andrade.

O aluno do Pró Saber, Samuel Thomas, compartilha como foi a ação. “A experiência foi sensacional! Algumas pessoas perguntaram o porquê da ação, outras falaram que não tinham dinheiro, e eu explicava que era um ato de gentileza para elas. Gostei bastante da experiência”, destaca. “Teve uma hora em que fomos entregar flores para um grupo de meninas, e elas pediram para tirar foto com a gente. Não imaginávamos o tumulto que uma flor podia causar”, comenta a aluna da Lourenço, Betina Saes. Quando acabaram as flores, ainda sobraram ímãs com mensagens de gentileza, e nos perguntamos: “Será que as pessoas vão aceitar? Mesmo sem flores, elas aceitaram porque isso realmente muda o dia de uma pessoa. Então, foi muito legal”, complementa a colega, Gabriela Parri.