Dia de integração

Alunos, professores e funcionários da Lourenço Castanho encerram o semestre com atividades integradoras.


No dia 26 de junho, os alunos, funcionários, professores, coordenadores e diretores do Ensino Médio participaram de uma integração no final da manhã, que aconteceu no auditório da unidade.

Os estudantes e professores realizaram diversas apresentações, relacionadas às atividades desenvolvidas nas Ofertas Formativas Ampliadas (OFAs) – danças, encenações, produções musicais, entre outras, mostrando um pouco do que aconteceu nas aulas ao longo do primeiro semestre.

Coordenadores, monitores e professores recitaram poemas que acharam oportunos para celebrar o encerramento do semestre. Além deles, os alunos também escreveram poemas sobre a invisibilidade de muitos funcionários da Escola, que deveriam ser reconhecidos, assim como tantos outros profissionais que na sociedade são notados.

Segundo Sylvio Ayala, coordenador do NUPS (Núcleo de Projetos Sociais Lourenço Castanho) do Ensino Médio, este dia de integração é para que todos do ambiente escolar aproveitem a Escola de uma outra forma, com atividades relacionadas a arte, cultura e esporte, por exemplo.

Dois alunos ficaram responsáveis por coordenar o evento, chamando as apresentações e dando alguns recados. A primeira apresentação ficou por conta dos alunos que participam da Oficina Dança e Cultura, apresentando um número de samba.

Os alunos que participaram da Oficina Práticas de Apresentação, Expressão e Comunicação, desenvolvido em parceria com a ESPM, receberam certificados do curso.

Professores e alunos realizaram uma disputa de embaixadinhas, cujo prêmio para quem fizesse o maior número delas seria uma caixa de bombons.

Os alunos do Ensino Médio e do 9º ano que participam da Oficina de Teatro realizaram uma peça que contava a história do jovem estudante e dos diversos acontecimentos que existem nessa fase da vida.

Renato Epstein, professor de música e integrante do Grupo Barbatuques, realizou uma atividade de percussão corporal com os alunos. Toda sequência de movimentos que ele conduzia deveria ser repetida pelos estudantes.

Por fim, junto do professor de Matemática, os alunos tocaram e cantaram algumas músicas que falavam de festa e de futebol, já que estamos na época da Copa do Mundo, concluindo esse evento divertido e diferente.