Observação, Experimentação e Investigação

Alunos da Educação Infantil realizam experimentos no componente de Ciências da Natureza.


Um dos campos de experiência na área de Ciências da Natureza da Educação Infantil é realizado nas aulas de “Observação, Experimentação e Investigação” (OEI). Nelas, as crianças participam de vivências que estimulam a percepção e a indagação de fenômenos naturais.

Pensando na importância de atividades experimentais que tenham continuidade, a OEI sofreu algumas adaptações em 2017. “Os alunos realizavam um experimento em uma aula e na seguinte já realizavam outro diferente, sendo que o intuito era de apenas vivenciar essas experimentações. Com isso, começamos a elaborar atividades experimentais que se relacionavam, como se fossem continuidade dos experimentos propostos”, explica o coordenador de Ciências da Natureza da Educação Infantil, Cristiano Guastelli.

Com a nova proposta, os alunos são capazes de realizar previsões baseadas nos resultados das experimentações anteriores. “Numa atividade em que a professora mistura água e óleo, os alunos terão uma vivência com esses elementos – o que faz com que, em uma outra situação na qual coloquem água, óleo e corante, os alunos já estejam habituados com os dois primeiros elementos e sejam capazes de prever que o óleo ficará em cima e a água embaixo”, comenta Cristiano.

Além disso, todas as atividades são pensadas e elaboradas conforme a série do Infantil. “Nós procuramos colocar elementos característicos do fazer científico para todos os alunos, mas sempre tendo um cuidado com cada série. Por exemplo, no Infantil 3, os alunos trabalham com ímãs. Já as turmas do Infantil 4 desenvolvem atividades com plantas, as quais os alunos estudam e realizam experimentos que se interligam”, destaca o coordenador.

Ao colocar as atividades em prática, as professoras contribuem e potencializam o olhar das crianças para que possam observar e buscar informações nos experimentos vivenciados que resultam na troca entre os colegas, situação que seria mais difícil de acontecer em suas casas.

Após as atividades, as crianças são estimuladas a registrarem a vivência. “Cada turma se expressa de uma maneira como, por exemplo, os desenhos que retratam o antes e depois, como um registro comparativo, rico em detalhes observados por eles”, explica Cristiano.

O coordenador destaca a importância desse processo para as crianças da Educação Infantil. “Naturalmente, eles vivenciam os fenômenos da natureza como a chuva, o dia e a noite, o ato de acender e apagar a luz e tantos outros que acontecem no dia a dia. Então, é importante proporcionar experiências, que são vivências de observação, reflexão e compartilhamento dessas informações e também os experimentos para aproximar isso de um ‘fazer’, de algo mais próximo do cientista, proporcionando mais repertório para os alunos”, diz.