Festa Junina 2018

Turmas da Educação Infantil ao Ensino Médio encantam familiares com suas apresentações.


Os portões da unidade do Ensino Fundamental II se abriram às 8h30 do dia 10 de junho para início de mais uma Festa Junina da Lourenço Castanho. Alunos da Educação Infantil iniciaram a extensa programação e se apresentar pontualmente às 9 horas.

As apresentações da Educação Infantil e Ensino Fundamental I contaram com a participação da banda “Bailadinho – musicalização infantil dançando e brincando” que tocaram ao vivo e emocionaram todos.

Os alunos da Educação Infantil trabalharam em duas manifestações culturais para a Festa Junina: a Dança do Boi e o Maracatu. Com os alunos do Infantil 1, 2 e 3 foi trabalhado, durante o semestre, uma sequência de atividades sobre a dança do boi, como o boi de Mamão, de Pernambuco, entre outros. Os Infantis 1 e 2 focaram a apresentação no ritmo do Boi de Mamão, e o Infantil 3 com o ritmo de Boi de Pernambuco.

Os alunos do Infantil 4 e 5 trabalharam com o Maracatu, – o Infantil 4 com o Maracatu Rural e o Infantil 5 o Maracatu Nação. As professoras verificaram o que os alunos mais gostaram durante as aulas e selecionaram algumas poesias para que eles fizessem as apresentações.

“A Escola valoriza muito a cultura popular brasileira. Essas festas acontecem em junho no Brasil, mas não em São Paulo, e as crianças, muitas vezes, não teriam contato com esse tipo de manifestação, que também é junina, se não fosse apresentado para elas. Nós vamos colocando os alunos em contato com várias manifestações para que, ao longo do Infantil, eles tenham contato com várias delas, não só com a do interior de São Paulo, que normalmente nós conhecemos”, afirma a coordenadora da Educação Infantil Vivian Alboz.

Ao meio dia e vinte, os alunos dos 6ºs anos, com o professor de Teatro, Pedro Haddad, realizaram uma quadrilha teatral. A apresentação se iniciou com uma quadrilha tradicional, mas em seguida foram implementados outros elementos.  Os alunos deram ideias do que queriam colocar na história, e o professor amarrou essas ideias para estruturar um roteiro. Desafios, surpresas, Cleópatra e suas múmias e dança dos anos 80 foram algumas surpresas que fizeram parte da quadrilha do 6º ano.

Maria Cristina Caprara, avó da aluna Júlia Senna, do Infantil 2 B, conta o que achou da Festa Junina: “A Lourenço tem um cuidado e um carinho com os alunos. Estou achando muito linda a festa e a apresentação. ”

Em seguida, os 8ºs anos se apresentaram dançando o xote, um dos gêneros do forró. As músicas escolhidas foram Cajuína, Pau de Arara e Relampiano, para contar a história do caminho dos nordestinos, desde o Piauí, rumo ao sudeste do Brasil. O fato de o xote ter um ritmo mais lento facilitou para que os alunos tocassem os instrumentos com o professor Renato.

“Eu gosto muito de como a Escola cuida das danças regionais, eu acho isso superbacana”, afirma Luíza Vidigal, mãe do aluno Gabriel Vidigal do 8º ano A, com quem dançou a última música.

Trabalhando com a cultura indígena, as turmas dos 1ºs anos representaram o ritmo Perré. Nas primeiras músicas, as crianças começaram em roda e tocando a maraca, que é um instrumento indígena.

Em seguida, pegaram seus arcos e flechas para simular a ida à caça e realizaram um grito de guerra. Por fim, prepararam as comidas. Com as peneiras customizadas, prepararam o fubá para se alimentar. Músicas como “Chegança” e “Peneirei Fubá” foram apresentadas pelos alunos.

“Essa festa é um dos momentos mais gostosos da Lourenço, é quando os pais têm a oportunidade de ver os alunos e a decoração que eles fizeram”, afirma Camila Souza, mãe da aluna Maria de Souza Carneiro.

As turmas do 2º ano realizaram apresentações referentes à chegada dos portugueses ao Brasil. Dançaram músicas portuguesas e cirandas brasileiras, como “Indo eu” e “Marinheiro só”.

Os alunos do 3º ano realizaram apresentações relacionadas às manifestações Congada e Moçambique, em que simularam uma guerra entre cristãos e mouros. “Rio de Piracicaba” e “Peixinhos do mar” foram algumas canções apresentadas pelas crianças.

Quatro bois, confeccionados pelos alunos, estavam pendurados na quadra onde estavam sendo realizadas as apresentações da Festa Junina. Quando as turmas dos 4ºs anos foram dançar, esses bois, que estavam enfeitados, desceram e fizeram parte da dança. Os alunos trabalharam especificamente o boi do Maranhão. Foi uma apresentação teatral, com narração de Cristiano Meirelles.

Os alunos do 5º ano se basearam na história “Lampião Lancelote ” (que estudaram com as professoras) e apresentaram Embolada. Trabalhos de perguntas e respostas, como o repente da cultura nordestina, foram encenados pelos alunos que formaram filas e realizaram desafios uns contra os outros.

Ao final de cada apresentação, os familiares puderam dançar a última música com as crianças, momento de integração e alegria para todos.

Encerrando a Festa Junina, os alunos da 3ª série do Ensino Médio dançaram sua última quadrilha. Alguns alunos contaram que ficaram emocionados com a apresentação. “A gente estava animado, por ser a última, e demos o nosso melhor”, afirma Andrey Vishnevsky.

A Festa Junina da Lourenço Castanho foi decorada com trabalhos que os alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental produziram ao longo do semestre. Mais de 10 brincadeiras, diversas barracas com deliciosas comidas e a rifa organizada pela APLOC (Associação de Pais da Lourenço Castanho) contribuíram para que a Festa Junina ficasse ainda mais divertida.

O valor arrecadado com o evento é destinado às ações do NUPS (Núcleo de Projetos Sociais da Lourenço Castanho.

Confira todas as fotos em nossa página do Facebook