fbpx

FEBRACE 2017

Alunos visitam projetos de iniciação científica na USP.


Alunos das 1ª e 2ª séries do Ensino Médio visitaram a 15ª edição da FEBRACE (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), no dia 23 de março. A FEBRACE é uma feira que estimula o empreendedorismo para estudantes de todo o país que estão cursando o ensino fundamental, médio e técnico.

A ida à FEBRACE teve como objetivo permitir aos alunos conhecer de perto projetos científicos variados, fornecendo a eles importantes contribuições para a realização dos seus projetos de monografia, a partir de troca de informações, dúvidas tiradas e dicas que receberam (tudo anotado nos seus diários de bordo).

As alunas Eloísa Maria de Souza Falcão e Maria Luiza de Oliveira Jorge, da 3ª série A, finalistas da FEBRACE 2017, na área de Ciências Humanas, com o tema “Gravidez e maternidade na adolescência: mobilidade social e sociabilidade local na periferia de São Paulo”, têm o propósito de mostrar para a sociedade que a gravidez na adolescência não está ligada apenas à desinformação, mas que existem lógicas sociais relacionadas ao tema. Para Eloísa, entrevistar trinta pessoas foi o que mais enriqueceu o seu processo enquanto pesquisadora: “É muito legal trabalhar com gente. Conhecer a casa e a realidade dessas meninas enriqueceu mais o trabalho. Esse é o diferencial de fazer um trabalho de Ciências Humanas, que trabalha de fato com seres humanos e não apenas com revisão teórica”.

“A FEBRACE tem muita diversidade de trabalho. Existem projetos que abordam temas diferentes e que podem ajudar você que tem algo diferente em mente”, conta Letícia El Khouri Fadlallah, aluna da 2ª série A, sobre a experiência de conhecer a feira. Para Letícia, ao longo da vida, temos que tomar decisões importantes que ficarão marcadas para sempre. O objetivo do seu projeto será o de entender o processo de tomar certas decisões, levando as pessoas a recorrerem a certas escolhas e questionando por que pensamos desse modo. “Assisti a dois filmes que falam sobre decisão e eu fiquei pensando o que faria em cada situação. Por isso, achei legal fazer o projeto ligado a esse tema”.

Ex-alunas da Lourenço Castanho, Gabriela Fernandes e Mirela Rodrigues de Oliveira, que, em 2016, ganharam o 1º lugar com o projeto “Verticalização e precarização das moradias nas favelas de São Paulo: projeção e desenvolvimento do índice de potencialidade de adensamento precário (IPAP)”, na área de Ciências Sociais Aplicadas, na FEBRACE, e ainda ganharam o 4º lugar na MOSTRATEC, também se apresentaram na FEBRACE 2017. “No início, o tema era muito amplo, demorou para chegar a um objetivo. Desde o início, tínhamos certeza do que falaríamos sobre periferia. Com o tempo, chegamos à conclusão de que falaríamos sobre moradia, com foco em periferia”, conta Gabriela Fernandes, sobre o início do projeto realizado em 2015.

A 15ª edição da FEBRACE aconteceu nos dias 21, 22 e 23 de março, na Universidade de São Paulo. Houve 296 projetos e mais de 2000 visitas por dia.