fbpx

Turmas do 2º ano aprendem técnicas de gravuras

Visita ao Ateliê das artistas Cris Rocha e Kika Levy.


Como parte das atividades desenvolvidas no curso de Artes Visuais, os alunos do 2º ano do Ensino Fundamental I foram ao Ateliê das artistas Cris Rocha e Kika Levy para aprenderem e colocarem em prática técnicas de gravuras e xilogravuras.

O conteúdo de Produções Gráficas está sendo desenvolvido com os 2ºs anos para abordar todos os assuntos relacionados a desenhos, contemplando algumas técnicas diferentes. “No começo do ano, nós vimos em sala muitos desenhos com linhas e apresentações. Fomos para o carimbo, que faz com que o desenho seja reprodutivo e, com isso, produzimos um livro todo ilustrado com os carimbos feitos pelos alunos”, explica a professora de Artes Visuais, Cristiana Junqueira.

A visita ao Ateliê tem como objetivo apresentar outras formas de desenho, como a gravura. “Queremos mostrar outra forma indireta de desenho que é a gravura. Nela, desenhamos sobre uma superfície, gravamos uma matriz e, depois, conseguimos tirar cópias. Com o carimbo, conseguimos fazer tonalidades forte e fraca e carimbar de ambos os lados. Com a gravura, a ideia é carimbar uma vez, e que essa impressão fique nítida, sem excesso de tinta ou tremores na impressão. São várias questões técnicas, e a ideia é mostrar essa noção indireta de desenho, que não é feita diretamente no papel”, diz Cristiana.

Ao chegar ao ateliê, as turmas foram recebidas pelas artistas Cris Rocha e Kika Levy que se apresentaram, deram breves explicações sobre alguns trabalhos que estavam no espaço e explicaram o que é gravura. “A gravura é desenhar ou pintar criando uma matriz que pode ser metal, madeira ou outros tipos e que, em seguida, é passada para o papel. Então, é como se fosse um desenho que dá muitos outros”, explica Cris.

Cada aluno recebeu uma placa para matriz e desenhou o que quis, utilizando os materiais específicos para gravura. Realizados os desenhos, a matriz seguiu para a etapa seguinte, na qual se passa uma tinta para fixar e ir para a prensa coberta por uma folha. Terminado o processo, o desenho da matriz é impresso no papel.

O aluno Fernando Milenguine, do 2ºB, compartilhou a experiência com a gravura: “Eu achei bem legal essa experiência, porque pude aprender novos jeitos de fazer uma arte e eu adorei o meu projeto porque me deu experiência”. O colega Guilherme Gonçalves complementa: “Adorei a experiência. Gostei do jeito que elas trabalham e também dos materiais que elas utilizam. Com isso, elas podem fazer artes boas e também ensinar mais pessoas a serem artistas como elas”.

Posteriormente, os alunos farão atividades de monotipia e gravuras em isopor.