A Horta Comunitária da Lourenço Castanho

Alunos dos 2ºs e 3ºs anos do Fundamental realizam Projeto Aorta na Praça Jacinto Moreira Cabral.


Em parceria com o Projeto Aorta Comunitária, os alunos dos 2ºs e 3º anos do Ensino Fundamental instalaram tambores de hortas na Praça Jacinto Moreira Cabral, localizada em frente à Escola. Sementes de rabanete, cenoura, entre outras foram plantadas.

Antes de iniciar a etapa de implementação na Praça, as turmas tiveram uma preparação em sala de aula. “Com as turmas do segundo ano, nós conversamos sobre como cuidar de uma horta comunitária (todos que passarem por ali podem pegar). Reforçamos que é necessário bom senso, que as pessoas não peguem tudo e tenham cuidado com a horta. Atitudes assim contribuem para que as pessoas visitem e se habituem com os espaços públicos. Com os terceiros anos, que estão estudando sobre “Espaço Público e Privado”, nós conversamos sobre essa questão de a praça pública ser do Governo e também da parceria junto à Lourenço, que cuida da Praça. Todos têm o direito de desfrutar, mas também têm o dever de cuidar”, explica a professora de Ciências, Denise Mandowsky.

A Aorta Comunitária é um projeto social que tem como objetivo plantar sementes e mudas em tambores nas calçadas e praças da cidade para inspirar as pessoas no cultivo do próprio alimento. “É muito importante as pessoas estarem em contato com algo que faz parte da natureza, porque cultivar, colocar a mão na terra, ver o alimento crescer fazem com que todos entrem em contato com a natureza que há dentro de nós e nos faz lembrar que, dentro da cidade, nós somos natureza também”, disse a criadora da Aorta, ex-aluna da Lourenço, Gabriela Andreatta.

Cada turma teve um momento para a saída até a Praça, e todos passaram pelo mesmo processo no desenvolvimento da horta.

“Para iniciar a plantação, nós começamos pelo processo de drenagem, no qual utilizamos argila. Em seguida, fazemos um “caminho” para que a terra não entre para drenagem. Para isso, utilizamos uma manta e, por último, colocamos a terra para receber as sementes e as mudas”, explica Gabriela.

Nessa etapa, todos as crianças puderam ver e realizar partes do processo: elas colocaram algumas argilas nos tambores; colocaram as mantas e implementaram as sementes e mudas. Além disso, os alunos também puderam desenhar e escrever, nos tambores, frases que se relacionassem com o cuidado da horta.

Foram utilizados seis tambores, nos quais foram plantadas as seguintes mudas/sementes: cenoura, couve-manteiga, rabanete, beterraba, couve-flor e brócolis.

Para tomar conta da horta, toda semana, uma turma irá até a Praça para realizar os processos de cuidados.